A história do confucionismo

A história do confucionismo é a história sobre uma religião, que é algo mais. É uma filosofia, uma doutrina até.

Não esquecer que há muitas religiões que se transformam em filosofias de vida, doutrinas. Vamos tentar saber um pouco de todas.

A história do confucionismo

A história do confucionismo

A história do confucionismo ensina-nos que no início era uma filosofia ética e moral, que era baseada nos ensinamentos do seu fundador Confúcio.

Assim podemos dizer que o confucionismo é um sistema filosófico que é constituído por um conjunto de ensinamentos sobre a ética social.

Estabeleceu um tratado sobre a ideologia politica, onde todo o ser humano teria a inteligência necessária para conseguir mudar os meios e os fins da sua existência, transformando as condições arbitrárias que vão surgindo na vida.

Contudo não podemos deixar de dizer que o confucionismo na prática é uma religião, e há dois aspetos que fazem com que se torne uma religião:

Primeiro, Confúcio, tinha um medo enorme de um ser supremo, e de um entidade cósmica com um poder espiritual, que os seguidores de Confúcio chamavam de T’ien, ou Céu. A fonte de toda a virtude e bondade moral, e cuja vontade governava tudo e claro conduzia todas as coisas.

Segundo, e este tem a ver com o ênfase que Confúcio dava à observância de ritos e cerimonias ritualistas para adorar os céus e os espíritos ancestrais já falecidos.

A história do confucionismo mostra-nos que esta filosofia moral conseguiu causar um grande impacto na própria estrutura social na China e na Ásia como um todo.

Isto devido ao valores que tão presentes nas culturas orientais: disciplina, a ordem, a consciência política, o trabalho e a valorização do estudo enquanto formação intelectual.

Aqui a família é a base social em que todos os seres humanos estão assentes e da qual o sistema de governo é um aspeto mais amplo.

Ou seja, os governantes, são considerados como que os “pais do povo”, pois estes não são meros súbitos mas sim filhos que são obedientes e humildes.

Os principais atributos do confucionismo

Humanidade
Justiça
Rituais
Conhecimento
Integridade
Lealdade
Piedade filial
Honestidade
Bondade e perdão
Juízo e senso de certo e errado
Bravura
Amabilidade e gentileza
Respeito
Modéstia e discrição.

A história do confucionismo

Kung Fu Tsé e o Confucionismo

Confúcio que é o nome latino para Kung Fu Tsé, nasceu onde fica hoje a província Xantung, a nordeste da China.

O pai morreu quando ele tinha apenas três anos, o que fez com que ele e a sua mãe, chegassem a passar algumas dificuldades.

Confúcio estudou e foi professor de historia e arqueologia, chegando mesmo a visitar Lao Tsé, quando este trabalhava nos arquivos da corte em Honan.

Influenciado por Lao Tsé e pelo Taoismo, Kung Fu ou Confúcio, decidiu por um caminho alternativo.

A sua filosofia não se preocupava tanto com as questões da vida após a morte, como por exemplo os hinduístas ou taoistas, mas estava mais voltada para as relações harmoniosas entre as pessoas, membros da família ou até mesmo na sociedade.

Teve uma carreira como filosofo da corte, exortando os governantes chineses a governarem pela virtude interior, de forma a ganharem o respeito dos seus suditos e darem um exemplo que as pessoas pudessem seguir.

Como escritor, Confúcio compilou poemas, histórias e lendas que os reuniu numa série de livros que existem ainda hoje. Entre eles, temos Livro dos Poemas, o Livro da História, o Livro das Etiquetas e o Livro das Mutações (o I Ching).

A filosofia confucionista

A história do confucionismo diz-nos que a ideia principal é a busca de Tao, ou seja, a busca pelo caminho superior. Pois é através deste caminho que é possível ter uma vida equilibrada e boa.

É através deste caminho que os seres humanos conseguirão manter o equilíbrio entre o material e o espiritual.

Aqui os valores mais importantes são: disciplina, estudo, consciência política, trabalho e respeito aos valores morais.

Assim o confucionismo tem prevalecido ao longo dos tempos até chegas aos dias de hoje.

O confucionismo é hoje em dia uma religião que é praticada por cinco milhões de pessoas, sendo que a maioria é na Ásia. Ocupando assim o sexto lugar das religiões e fés mais praticadas no mundo, mesmo sendo mais um sistema ético que uma religião per si.

Sabia que

  • O confucionismo conseguiu influenciar a formação cultural de outros países além da China, como por exemplo, o Japão e a Coreia.
  • Para o confucionismo, a palavra “ritual” significa todo comportamento cerimonial realizado no dia a dia.
  • O confucionismo não possui igrejas ou uma ordem clerical.

Ver: A história do budismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.