A história do teatro

A história do teatro começa em tempos antigos, tão antigos como a Antiga Grécia, como forma de satisfação de algumas necessidades humanas, como por exemplo, a fantasia e a identificação.

Teatro, o que é?

A palavra teatro deriva dos verbos gregos ver, enxergar (theostai). É um espectáculo ou peça realizado por atores que contam uma história, que pode ser apenas fruto da imaginação do autor, mas também pode ser uma história baseada em factos verídicos.

É um espetáculo onde a trama e a interpretação conseguem despertar no público (que são as pessoas que vêm assistir à peça de teatro) emoções reactivas a um personagem ou a uma situação. E como costuma ser altamente emotivo ( seja a peça para rir ou para chorar), as pessoas quando saem de lá a sentirem-se purgadas, com um enorme sentimento de alivio relativo às emoções que sentiram ao longo do espectáculo.

A história do teatro e a sua origem

A história do teatro pode-se dizer que se confunde com a história da própria humanidade. Isto porque esta arte de representar veio como consequência das situações vividas pelo ser humano, quer fosse por culto, louvor, prestigio ou simplesmente para expressar os seus sentimentos num mundo de fantasia. E tal como o Homem evolui, também o teatro evoluiu com ele.

Na Antiguidade

A história do teatro nasceu na Grécia, por volta do século VI a.C. E o teatro ocidental pode agradecer a um grego chamado Aristóteles, a primeira reflexão teórica sobre a natureza e os princípios que regem a arte dramática. Foi Aristóteles que com a sua peça “Poética” definiu os principais elementos de uma peça de teatro: a fábula, linguagem, pensamento, carácter e a encenação.

O teatro na Grécia começa a surgir nas cerimónias e rituais gregos, como por exemplo, as Dionísicas, que eram celebrações de carácter religioso ao Deus Dionísio, o Deus do vinho, do entusiasmo, da fertilidade e do teatro. Aqui só os homens podiam atuar, pois nesta altura, as mulheres não eram consideradas cidadãs, daí que as peças fossem encenadas com grandes máscaras.

A história do teatro encontra no teatro grego a dramarturgia com Tépis e que ao representar o Deus Dionísio, criou também a profissão de ator. Foi aqui que surgiram dois principais géneros do teatro: a Comédia e a Tragédia. Onde uma visava fazer quem a visse rir e a outra eram peças que terminavam sempre em tragédia com a morte do herói. Os autores mais conhecidos foram: Ésquilo, Sófocles e Euripedes. Na comédia termo o Aristófanos.

A história do teatro vai se ver importado pelos romanos, pois estes importavam e assimilavam muita coisa da Grécia, mas aqui criaram o seu próprio estilo. Aqui vemos o teatro a perder o seu carácter sagrado e a visar apenas a diversão e ao prazer. Aqui temos a comédia a tomar conta da tragédia.

Em Roma predominavam os circos romanos que eram muito violentos, pois baseavam-se em competições entre romanos e cristãos, em que estes últimos eram sacrificados publicamente.

A história do teatro

Na Idade Média

A história do teatro entra num período de intensa actividade católica. Ou seja, passamos a ter passagens da bíblia representadas durante a missa, mas a Igreja com medo proibiu todas as exibições públicas de peças de teatro.

No Renascimento

A história do teatro neste período vai encontrar em Itália uma série de espectáculos populares, que eram apresentados na rua, com textos improvisados e com personagens que se destacam, como por exemplo: o Arlequim, o Pierrot, a Columbina, o Pantaleão, etc.

Na Inglaterra vamos assistir neste período um protecção dada ao teatro pela Rainha Elisabeth I, pois ela era uma fã deste tipo de espectáculo.  Um dos dramaturgos mais importante que surgiu nesta altura foi Shakespeare, que  foi quem construiu o teatro inglês mais famoso, o  Globe.

Neste período temos também que destacar outro nome, que é o de Molière, que foi o patrono dos atores franceses. Molière ficou conhecido pelas suas comédias, e nas suas história costumava-se ver explorado as fraquezas e os ridículos do ser humano.

A partir século XX

A história do teatro pode agradecer ao realismo e ao naturalismo que surgiram no século XVIII e fez com que o público que até então era basicamente constituído pelo povo, passar a ser  constituído pela burguesia e assim o teatro passou a mostrar as realidade da burguesia, , com temas como a vida social, o dinheiro, etc. É aqui que se passa a mostrar pessoas comuns, tornando-o assim mais próximo da realidade.

E foi a partir daqui que o teatro evolui e se tornou num instrumento de discussão e critica social. nesta época, o teatro trata de temas políticos e sociais da altura.

O teatro hoje em dia

A história do teatro como se pode ver, ao longo dos tempos não só acompanhou o Homem como também se foi adaptando à circunstancias. E como se pode ver foi graças a tantas influencias que o teatro se tornou naquilo que é hoje: Uma arte muito rica.

É de lembrar quando o cinema apareceu, todos diziam que seria a morte do teatro, que este acabaria por desaparecer,mas a verdade, é que ainda ainda existe, ainda perdura e perdurará.

Principais géneros teatrais

Comédia – Visa brincar com situações do dia a dia, explorando os exageros do comportamento do ser humano.

Tragédia – Visa inspirar terror e piedade, apresentando heróis valentes que desafiam a morte.

Farsa – Visa apenas o humor, em que se retrata situações de uma forma burlesca.

Outros géneros teatrais

  • Tragicomédia
  • Drama
  • Melodrama
  • Auto
  • Pantomina
  • Teatro do Absurdo
  • Opera
  • Músical
  • Teatro de Bonecos
  • Teatro de Revista
  • Teatro de Rua
  • Teatro de Sombra

Ver também: a história do cinema

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.