História da Arte Romântica

Quando falamos na história da arte, abrimos a porta a outras histórias. Sendo uma delas a Historia da Arte Romântica.

Assim sendo, podemos dizer que no mundo da arte temos a arte romântica, que também é conhecido como o Romantismo. E tal como a arte em si, a arte romântica também é antiga. O que nos faz viajar no tempo.

A própria palavra romantismo, significa uma forma dos artistas se comportarem, e de interpretarem a realidade muito única e própria. Os românticos são aqueles sonhadores, que reagem com as emoções às coisas e ao mundo.

O romantismo veio a seguir ao período neoclássico, onde as coisas tinham ordem, estrutura. Eram rígidas. A arte romântica veio romper com isso tudo. Passou-se a valorizar a natureza, os sentimentos, a imaginação.

O aparecimento da Arte Romântica

Quando falamos na historia da arte romântica ou do romantismo, se quiserem, temos que viajar até ao século XIX. Um século que por si só foi um século bastante agitado com as grandes mudanças que teve a todos os níveis: social, politico e cultural. Mudanças essas que foram trazidas pela revolução industrial e a revolução francesa, que ocorreram nos finais do século XVIII.

A Revolução Industrial trouxe novas invenções com o objetivo de resolver as questões relativas ao aumento da produção. O que originou a divisão do trabalho e o inicio daquilo a que ficou conhecido como a especialização da mão de obra.

A Revolução Francesa, ficou conhecida como a luta por uma sociedade mais igualitária, em que os direitos de cada pessoa fossem respeitados, o que acabou por se traduzir na Declaração do Direitos do Homem e do Cidadão.

Também foi no século XIX que a atividade artística ficou mais complexa. Isto porque no século XVIII tivemos o neoclassicismo.

O Romantismo, que vai ser o sucessor, pelo menos entre 1820 e 1850. Vai ser uma época em que os artistas se vão libertar de todas as regras, de todas as convenções. Vai ser uma época onde se vai valorizar a livre expressão da personalidade do próprio artista.

Sabia que…

O termo romântico foi usado pela primeira vez na Inglaterra para definir os temas das novelas pastoris e de cavalaria que existiam na altura. O romantismo passa a ser sinônimo de pitoresco, onde se expressam as emoções daquilo que se vê.

Com o passar do tempo, o termo romântico passa a ser usado no movimento designado artístico-filosófico Romantismo, que acabou por seguir as ideias não só politicas como também filosóficas do chamado século das luzes. Onde se defendia a liberdade de expressão e os direitos dos indivíduos. Mas também abraçou as ideias de um movimento alemão chamado Strürm und Drang, que defendia o sentimento e a natureza.

As características deste movimento

A historia da Arte Romântica abriu assim caminho para novos valores e ideias, sendo os principais:

• O cultivo da fantasia, da originalidade, da fuga para o mundo do sonho;
• A exaltação da natureza;
• O individualismo, ou seja, aqui a visão do mundo está centrada nos sentimentos de cada individuo;
• Gosto pela Idade Média, que foi quando as nações se formaram;
• Defesa do nacionalismo, onde Deus e o mundo seriam uma só coisa;
• O subjetivismo, onde aqui algumas das características dos temas são exagerados, como por exemplo, a mulher é vista como uma virgem frágil e indefesa.

Mas vai ser na Alemanha que vai ser manifestado pela primeira vez, a chamada estética do interior. Ou seja, a arte como um instrumento para se conseguir entrar em contato com a natureza, através do sentimento mais sublime.

Também é nesta altura, que se vai dar inicio à pintura moderna das paisagens, mostrando de uma forma muito mais expressiva vários aspetos da sensibilidade do homem XVIII.

É com este regresso à Idade Média, que a Arte Romântica vai recusar todas as regras do neoclássicas, porque, estas eram inspiradas nos valores mais clássicos, como a ordem, a proporção, a simetria e a harmonia.

Não podemos falar da Arte Romântica sem falar de…

Arquitetura Romântica

Durante esta época, os arquitetos românticos vão preferir:

• As formas geométricas mais complexas e formas com curvas;
• Planos com movimento;
• Por efeitos de luz;
• Pelas irregularidades nas estruturas, quer a nível espacial como volumétrico;
• E tudo o que fosse pitoresco no que tocava à decoração. Ou seja, tudo o que fosse possível ser pintado ou representado em imagem.

Vamos ver então a recuperação das formas artísticas medievais, com o romântico e o gótico, acompanhas pelo o gosto de tudo o que seja exótico que estava contido nas culturas orientais como as chinesa e árabe.

Na arquitetura romântica temos como exemplo

• As construções Neobarrocas;
• As construções Neoromanticas;
• As Construções Neomedievais;
• As construções Neogoticas;
• As construções Neoarabes.

A Historia da Arte Romântica e a Pintura

Esta escola, ou este período, não se fez sentir só na arquitetura, a pintura também foi abrangida. Mas aqui, traz influencias da pintura chamada pré-romântica dos finais do século XVIII, onde um grupo denominado, Os Nazarenos, tinham formado uma comunidade para estudar e pintar tendo por base a arte italiana do Renascimento e dos pré-rafaelitas, que também eram um grupo de pintores, mas estes surgiram na Inglaterra por volta de 1848 e que procurava inspiração nos pintores italianos anteriores a Rafael. Foi com este grupo que se fez a transição para o Realismo e o Simbolismo.

As características da pintura romântica

• Aqui o artista faz a sua própria obra com base na sua própria inspiração;
• Aqui a pintura torna-se bastante individualista e diversificada no que toca aos temas e ao próprio estilo;
• Também aqui há o corte com o neoclássico;
• Quem vê a pintura passa a fazer parte da própria pintura como observador, contemplando tal como as personagens a paisagem se tem diante de si;
• Numa pintura romântica o observador vai ter que dar um significado à própria pintura conforme o que sente ao vê-la;
• Aqui temos o olhar subjetivo do pintor sobre o mundo e mostra-nos com uma imagem feita através das suas emoções.

Na pintura romântica os temas eram divididos em três grupos:

No primeiro, os temas não são novos, mas são tratados com uma visão romântica e usando os novos conceitos artísticos.

O segundo, os temas tendem a representar a visão romântica, apaixonada, idealista e simples das coisas, como por exemplo:

• São inspirados pelo mundo dos sonhos e do fantástico;
• São inspirados pelos costumes populares;
• São inspirados também pelos hábitos e pelas tradições das civilizações não europeias como por exemplo as asiáticas e as árabes.
• Visão romântica da atualidade politico-social da época;
• Retratam a vida animal e paisagens, onde estas são retratadas com uma simplicidade e nostalgia sem igual.

O terceiro grupo, retrata a paisagem, tornando-se o gênero preferido desta época. Aqui as paisagem são imagens solitárias, com um olhar nostálgico sobre o horizonte com árvores mortas e ruínas com vegetação, mostrando assim a passagem do tempo e a própria evolução.

A destacar

• O uso da aguarela e do óleo;
• O uso de composições com estruturas cheias de movimento, com linhas oblíquas, diagonais que ajudam a reforçar o lado trágico e heroico dos temas;
• O uso de cores variadas, explorando nesta altura contrastes fortes e sem harmonia. O choque entre o escuro e o claro, dando um ar mais dramático à luz. Aqui a luz é focada no ponto que se quer evidenciar na pintura, dando a expressividade e o sentimentalismo às cenas.

Sabia que…

Neste período temos pintores como:

• Joseph Mallord William Turner (1775-1851) inglês
• William Blake (1757-1827) inglês
• Eugène Delacroix (1798-1863) francês
• Caspar David Friedrich (1774-1840) alemão
• John Constable (1776-1837) inglês
• Jean-Louis André Théodore Géricault (1791- 1824) francês
• Francisco José de Goya y Lucientes (1746-1828) pintor e gravador espanhol

A arte Romântica e o Brasil

A arte Romântica no Brasil teve o seu inicio nas primeiras décadas do século XIX, com o aparecimento de vários naturalistas estrangeiros em busca de terras por explorar. Para além da motivação cientifica, entre eles havia muitos pintores e ilustradores influenciados pela tendência romântica da valorização da natureza e também pelo fascínio de tudo o que era exótico.

A Historia da Arte Romântica e a Escultura

A historia da Arte Romântica também teve as suas influencias na escultura da época. Mas aqui, a escultura teve que conseguir encontrar os meios técnicos para conseguir representar o espírito romântico da altura, exaltando os sentimentos e as emoções.

Também aqui, na escultura vemos uma fuga ao neoclassicismo, evitando assim as composições estáticas em superfícies lisas e polidas. Em vez, temos composições cheias de dramatismo e movimento.

Também na cultura a temática rondava a natureza, os animais, as plantas para além alem da exaltação dos heróis e da imaginação.

Sabia que…

Neste período temos escultores como:

• Jean-Baptiste Carpeaux (1827-1875), nasceu em Valenciennes, na França
• Antoine-Louis Barye (1796-1875) francês
• François Rude (1784-1855) nasceu em Dijon, na França

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.