A história da rádio

A história da rádio que já tem algum tempo, basta dizer que antes de existir a televisão a rádio era a rainha. Mas como qualquer historia que se preze vamos começar pelo princípio…

A história da rádio

O que é?

Antes de começarmos com a historia da rádio temos que perceber primeiro o que é e para que serve.
Assim sendo, podemos dizer que a rádio é um sistema de comunicação que usa as ondas electromagnéticas que viajam no espaço e que por terem comprimentos diferentes são classificadas como ondas curtas de alta-frequência e ondas longas de baixa frequência. Estas ondas servem não só a rádio, como também a televisão, os aviões, etc.
E como todo o tipo de sistema de comunicação é formado por dois componentes básios, são eles o emissor e o receptor. O emissor é quem emite, e o receptor é quem recebe a mensagem, isto de uma forma simplificada.

O inicio

A história da rádio começa ainda no século XIX, quando Michael Faraday descobriu, o principio da indução electromagnética, em 1831, na Inglaterra. O princípio consiste produção de corrente num circuito eléctrico fechado, quando nele ocorre uma variação do fluxo magnético que atravessa a superfície definida pelos condutores. Mas só em 1863, pelas mãos de James Clerck Maxwell, é que vai ser possível provar matematicamente a existências das ditas ondas electromagnéticas, conseguindo assim unificar as teorias de Faraday, Lorentz, Gauss e Ampere.

Ver: A história da eletricidade

A história da rádio no tempo

A história da rádio mostra-nos que com esta descoberta de Maxwell, vai ser despertado um grande interesse noutros cientistas, incluindo até no próprio Faraday. Um dos cientistas que se vai destacar vai ser Hertz, que impressionado e influenciado por Maxwell vai construir na Alemanha um aparelho onde se podia verificar a deslocação e as faíscas através do ar, conseguindo-se, assim, passar energia eléctrica entre dois pontos sem o uso de fios.

Foi assim que Hertz, de uma forma prática conseguiu provar a teoria de Maxwell, ou seja, que a electricidade viaja na atmosfera em forma de onda, e verificou também que essas ondas se deslocavam à velocidade da luz. Foi assim que se descobriram as ondas rádio, também conhecidas por ondas hertzianas.

Apesar de esta grande descoberta, o primeiro verdadeiro sistema de rádio só vai surgir pelas mãos de Nikola Tesla, que foi um cientista nascido na Servia, e foi quem mais contribuiu, num ponto de vista prático e experimental para a descoberta da rádio.

Mas vai ser o italiano Guglielmo Marconi, que em 1895, vai ter conhecimento das espantosas descobertas de Hertz e do sistema de rádio inventado por Nikola Tesla. Chegando mesmo a falar com Tesla para pedir-lhe detalhes sobre a construção do sistema de rádio, para assim, conseguir voltar a construir e registar a invenção como sendo sua, mas Tesla já o tinha registado antes (no entanto, existem algumas dúvidas até aos dias de hoje sobre qual destes dois cientistas inventou o rádio).

A história da rádio

A história da rádio mostra-nos assim que em 1896, Marconi consegue demonstrar o funcionamento dos seus aparelhos de emissão e recepção de sinais na própria Inglaterra e foi nessa altura que percebeu a importância comercial da telegrafia sem fios.

Marconi tornou-se no primeiro homem a enviar uma mensagem para o outro lado do oceano e devido à sua actividade e negócio, ele contribuiu para que a rádio se desenvolvesse, criando mesmo a primeira companhia de rádio.

E com o objetivo de melhorar as descobertas feitas até então, vão surgir cientistas como Oliver Lodge, da Inglaterra e Ernest Branly, da França, que inventam um dispositivo chamado “coesor”, que melhorava a detecção das ondas electromagnéticas. Pois até aqui , não se imaginava sequer, a possibilidade do rádio poder transmitir a voz do ser humano, através do espaço. Lodge também vai inventar o circuito eléctrico sintonizado, que é o que vai passar a possibilitar a mudança de estação selecionando a frequência pretendida.

É verdade que Tesla e Marconi fizeram grandes progressos, mas a verdade, é que a transmissão de sons só vai ser possível com o aparecimento da válvula de três elementos, ou o tríodo, que é constituído por uma grelha, uma placa e um filamento.

Esta válvula vai ser desenvolvida pelas mãos de Lee de Forest, um americano em 1906. E com o aparecimento disto, vão também aparecer mais dois cientistas: um alemão Von Lieben e um americano Armstrong, que vão usar a válvula para amplificar e produzir as ondas electromagnéticas de uma forma continua.

Foi com a descoberta desta válvula e sua posterior utilização que vai levar ao estabelecimento da ligação transcontinental da Virgina, nos EUA para Paris, em França. Escusado será dizer que a o desenvolviemnto comercial da rádio depois disto, foi muito rápido.

A história da rádio leva-nos até 1920 surge então a primeira emissora norte-americana de que há registo, de nome K. D. K. A. A partir daqui assistiu-se a uma grande “explosão” de emissoras de rádio e empresas de fabrico de receptores de rádio utilizando as ditas válvulas.

Mas com invenção do transístor em 1947 tornou-se possível construir rádios mais pequenos. De uns anos para cá, já existem rádios com leitores de cassete e leitores de CD. Hoje em dia, é possível ouvir rádio no computador através de uma ligação à Internet.

A história da rádio

Em Portugal

A história da rádio em Portugal, conta que em 1925 é criada a primeira estação emissora de rádio, com o nome de CT1 AA, pelas mãos de Abílio Nunes dos Santos. Este seu projeto foi conintuando e desenvolvido por um outro senhor chamado Américo dos Santos, que fundou assim a primeira rádio, a Rádio Graça, em Lisboa.

Mas vai ser em 1930, que vai surgir a primeira rádio no norte do país, a Rádio Sonora. Mais tarde, vão aparecendo um pouco por todo o país várias estações de rádio que por esta altura colocavam no ar programas de informação, música e as chamadas radionovelas.

A história da rádio em Portugal leva-nos até 1933 onde temos um regime político autoritário estabelecido em Portugal havia um serviço de censura prévio às emissões de rádio. A emissão de publicidade deixou de ser autorizada, assim como os programas humorísticos com piadas sobre o governo, o que levou ao encerramento de algumas rádios.

O Estado Novo estava consciente do poder da rádio e, por isso, em 1935 inaugurou a sua própria Estação Emissora, a exemplo do que vai acontecendo um pouco por todo mundo. A igreja católica, também ela está atenta a este fenómeno, e em 1937 avançou mesmo com a criação da sua própria emissora, chamada Rádio Renascença, que ainda hoje existe.

A história da rádio

Na segunda guerra mundial a rádio assumiu um papel importante, pois era o único meio de comunicação que podia chegar a todos. Em tempo de guerra e com as casas destruídas a rádio era o meio mais barato dos cidadãos obterem informações sobre o estado da guerra. Este meio era também muito importante para os militares que, longe das suas mulheres, arranjavam uma forma de se distraírem.

Apesar da rádio no mundo já estar muito mais evoluída do que nas primeiras emissões realizadas, em 1947 Jonh Boorden e Walter Brattain inventaram o transístor, que iria tornar possível a construção de rádios mais pequenos.

A história da rádio em Portugal fica também marcada em 1975 pela integração de várias rádios no grupo RDP (Radiodifusão Portuguesa), o que originou a que, as rádios que não foram integradas neste grupo acabassem por fechar por falta de ouvintes.

Com esta integração, durante alguns anos, não foi permitido aparecer novas estações de rádio de âmbito privado, o que levou ao surgimento em 1984 das primeiras emissoras clandestinas, as chamadas ” Rádios pirata”.

A rádio e os novos tempos

A história da rádio acompanha a evolução dos tempos e as ondas electromagnéticas são bastante utilizadas, não só no sistema de rádio, que as modula em ondas FM e AM, mas também pela televisão, radares e até mesmo pela policia para medir a velocidade dos automóveis. Todas as estruturas deste sistema são muito simples e são compostas por duas peças: o transmissor e o receptor.

O transmissor recebe um tipo de mensagem, codificá-la para onda modulada e vai depois transmitir por ondas de rádio. O receptor é aquele que vai receber as ondas de rádio e descodificar a mensagem das ondas moduladas recebidas.

Quer um, quer outro precisam de usar antenas para irradiar e captar o sinal de rádio. As transmissões de rádio são, na sua maioria, realizadas em FM (Frequência Modelada) por esta frequência apresentar mais qualidade.

A história da rádio

Com o passar dos tempos e dos anos, as rádio têm persistindo, contudo também elas tiveram que se ir adaptando aos tempos, fazendo emissões não só pelo sistema de rádio como também por internet.

Nos Estados Unidos da América algumas estações de rádio, para além da frequência que passa no rádio, têm estações mais diversificadas para o gosto de cada ouvinte.

Em Portugal as rádios estão também a “invadir” a internet, apesar de não estarem tão evoluídas como nos EUA. As rádios estão a optar tanto pela sua divulgação na internet que a polícia já está a tomar medidas contra estas novas rádios piratas.

Ver: A história da televisão 

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.